3
1

Procenter cresce apesar da crise económica

Em 2016, ano em que Angola mais se ressentiu da crise económica e financeira, a Procenter cresceu mais de 100%.

1
2
Fotografia
:
Carlos Aguiar

A procenter, empresa que actua no sector da distribuição de materiais escolares e de escritório, criação e produção gráfica, empregava, até 2016, apenas cinco trabalhadores. Porém, e apesar da recessão económica registada naquele ano em Angola, a empresa cresceu e passou a empregar 35 colaboradores. Hoje, já presente em quatro cidades do país, nomeadamente Luanda, Cabinda, Benguela e Lubango, lançou um o território nacional.

Eduardo Romeu, fundador e CEO da Procenter, esclarece que a ambição é a de, apesar dos constrangimentos infraestruturais que persistem, principalmente ao nível das vias de comunicação, distribuir equipamentos e gastáveis de escritórios em todas as capitais provinciais, sendo que as quarto lojas existentes servirão de pontos de distribuição regional.

Eduardo Romeu acrescentou que a distribuição em Luanda está inteiramente sob a responsabilidade da Procenter, ao passo que no interior o service é tercerializado.

Inicialmente focada na distribuição de materiais de escritório, de acordo com Eduardo Romeu, a Procenter passou a vender também electrodomésticos, atendendo à grande procura no Mercado e ao grande diferencial que a empresa oferece através das compras anline e entregas ao domicílio. “Somos soluções completas para a vida”, garantiu, tendo acrescentado que “os pagamentos não são necessariamente a pronto, mas podem ser parcelados”.

Leia mais na edição de Outubro de 2018.

Economia & Mercado - Quem lê, sabe mais!

7
Assine a Revista Digital - Economia & MercadoAssine a Revista Digital - Economia & Mercado