3
1

Electricidade. Governo pretende maior inserção do gás natural na rede

O Governo angolano e o Fundo de Financiamento Americano (NFE Internacional) rubricaram, esta semana, em Luanda, um acordo de crédito para inserção do gás natural na matriz energética do país.

1
2
Redacção
Fotografia
:
DR
Redacção

O acordo, segundo a Angop, que foi rubricado pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleos (Mirempet), Diamantino Azevedo, pela parte angolana, e por Wesley Robert Edens, pela NFE Internacional, envolve também os ministérios da Energia e Águas (Minea) e o das Finanças (MINFIN).

De acordo o ministro Diamantino Azevedo, que falava na Conferência na "Angola de Petróleo e Gás”, o governo tem como objectivo primário inserir o gás natural significativamente na economia de Angola.

A Conferência “Angola Petróleo e Gás” iniciou no dia 4 e vai até o dia 6 de Junho (quinta-feira), e conta com a participação das principais companhias petrolíferas de referência mundial.

7