3
1

“Boa taxa de ocupação” nos domésticos

O director comercial da TAAG, Carlos Van-haff afirmou, sem avançar números, que a companhia registou “boas taxas de ocupação” nos voos domésticos durante o primeiro semestre deste ano.

1
2
Fotografia
:
Vasco Célio

Apesar do êxito alcançado nos voos domésticos, o gestor comercial reconheceu ter havido uma ligeira queda comparativamente ao período homólogo do ano transacto, “face às actuais condições económicas do país”.

Em 2018, a TAAG declarou ter transportado um total de 1,5 milhão de passageiros, registando-se um aumento de mais de 141 mil passageiros, correspondente a mais 10%, face a 2017, ano em que transportou 1,3 milhão nas três rotas em que opera. De acordo com o jornal “Expansão”, o maior crescimento, de 16%, registou-se nas rotas regionais, passando de 311 mil para 362 mil passageiros. Mas foi também nessa rota onde a companhia obteve a menor quota de crescimento, em global, contra os 41,9% na rota de voos domésticos e 34,2% nas rotas internacionais.

Voltando ao número de passageiros transportados, o menor crescimento, no entanto, registou-se nas rotas intercontinentais (8%), passando de 480 mil passageiros em 2017 para 519 mil em 2018. Já nos destinos domésticos, registou-se um crescimento de 9% para 636 mil passageiros, no ano passado.

Leia mais na edição de Agosto de 2019

Economia & Mercado – Quem lê, sabe mais!

7