3
1

Governo reage com “projectos estruturantes”

O Ministério da Energia e Águas, através do Instituto Nacional dos Recursos Hídricos (INRH), está a trabalhar na elaboração de barragens, de carácter hidroagrícola.

1
2
José Zangui
Fotografia
:
Carlos Aguiar
José Zangui

Os estudos de viabilidade técnica ambiental dos projectos começaram em meados de 2015 e foram concluídos em Dezembro de 2018. Dada a envergadura dos empreendimentos a construir, o período mínimo de execução será de 40 meses.

Segundo o director-geral do Instituto Nacional dos Recursos Hídricos (INRH), Manuel Quintino, apesar de o país dispor de 47 bacias hidrográficas principal e 30 secundárias, falar de abundância de água em Angola é relativo, por haver muita água na região Norte do país, onde chove bastante, mas grande escassez na parte Sul.

O grande problema, segundo o director do INRH, não reside na escassez de água, mas na falta de investimentos para captação, tratamento e distribuição nos grandes centros habituais, para que as populações e os centros produtivos tenham acesso à água.

Manuel Quintino entende ser necessário aumentar os investimentos no sector das águas, para que as indústrias consigam ter acesso a esse recurso a custos abaixo e para que este funcione sem percalços.

Leia mais na edição de Setembro de 2019

Economia & Mercado – Quem lê, sabe mais!

7